quarta-feira, 31 de março de 2010

Nova página de vídeo para todos os usuários

Como você deve saber, estamos no meio de um dos maiores redesigns na história do YouTube: estamos simplificando o visual e a funcionalidade da página de vídeo. Trata-se da página que você vê sempre que um vídeo é reproduzido. Este redesign é uma "volta ao básico", que se concentra no motivo pelo qual você acessa o YouTube em primeiro lugar: o vídeo, assim como todas as maneiras de interagir com o conteúdo e com seus criadores.
Nós apresentamos em primeira mão (link em inglês) a nova página de vídeo dois meses atrás e quatro semanas depois voltamos para falar sobre o último conjunto de mudanças (link em inglês). A verdade, é que estamos refletindo sobre isto faz muito tempo. O que você está vendo é o resultado de oito meses de pesquisas com usuários, feedbacks e análise de dados. Agora, depois de mais algumas alterações (link em inglês) com base no seu feedback, estamos implementando o redesign para todos os usuários do YouTube.

Esta lista resume as novidades da página:

Visual geral e funcionalidade
- Mais limpo, simples e fácil de usar. - As informações sobre um vídeo estão agrupadas num só lugar e há uma maneira lógica de obter mais detalhes se preciso. Desse modo, a menos que algo seja realmente útil para você, sua página não ficará poluída. - Fizemos uma limpeza na barra de ações. Você verá controles simplificados para compartilhar, sinalizar e incorporar.

Descoberta - O canto direito da página fica dedicado ao próximo vídeo que você vai assistir. Agora as sugestões de vídeos são mais relevantes, baseadas em como você encontrou o vídeo que assistiu em primeiro lugar. - O nome do canal e o botão de "inscrever-se" agora ficam em cima do vídeo. Descobrimos que você prefere conferir mais vídeos criados pelo usuário que enviou o vídeo antes de decidir se inscrever no canal.

Listas de reprodução - Há uma nova interface de lista de reprodução, em que o próximo vídeo da lista sempre aparece no canto superior direito. Você pode facilmente expandir essa lista ou pular para frente usando um novo botão "próximo" nos controles do player. - Adicionar um vídeo a lista de reprodução ficou mais fácil, e a opção-padrão é a de "Favorito".

Avaliações - Substituímos o sistema de avaliação 5 estrelas (link em inglês) por um modelo simples de "gostou / não gostou" e criamos uma nova lista "Videos I Liked" (Vídeos de que Eu Gostei).

Comentários - Os comentários agora exibem destaques que resumem as melhores discussões e realçam quando os criadores se comunicam com seu público.

Sabemos que esta é uma grande mudança, mas esperamos que você considere a nova página como uma melhoria para a sua experiência com o YouTube. Afinal, ela é um reflexo do que você apontou para nós até agora, através da sua utilização do site e das suas opiniões. Faremos uma coletiva em nossa sede em San Bruno, na Califórnia, às 18h, horário local na quarta e quinta-feira, e em Londres, às 9h GMT na quinta-feira, para responder praticamente em tempo real aos seus comentários nos fóruns, neste blog, no Twitter (link em inglês) e em nosso vídeo de lançamento. É claro que sempre estamos ouvindo seus comentários, mas queríamos ficar disponíveis no momento em que há o maior número de dúvidas sobre essas mudanças.

Igor Kofman, Engenheiro de Software, assistiu recentemente ao vídeo "Pantyraid - Beba", e Shiva Rajaraman, Gerente de Produto, assistiu recentemente ao vídeo "Chat Roulette Funny Piano Improv #2".

quinta-feira, 18 de março de 2010

Broadcast Yourself

No mundo inteiro, o YouTube se tornou um mecanismo análogo ao poder de democratização da Internet e da informação. O YouTube oferece novas possibilidades de artistas desconhecidos divulgarem suas obras e alcançarem a fama global. Ele abre novos espaços para que candidatos e políticos eleitos interajam com o público. Permite a disseminação de relatos em primeira mão oriundos de zonas de guerra e de países sob regimes opressivos. E, ainda, possibilita que estudantes de todas as idades e formações assistam a aulas das maiores universidades do planeta.Apesar disso, o YouTube e outros sites similares vão deixar de existir da maneira como os conhecemos se a Viacom e outras empresas conseguirem o que desejam em seus processos contra o website.
Nas declarações iniciais do processo da Viacom contra o YouTube (que foram reveladas ao público hoje), a Viacom e os outros querelantes alegaram que o YouTube não faz o suficiente para retirar do site o material que infringe direitos autorais. Solicitamos ao juiz que reconheça que asdisposições do Digital Millennium Copyright Act ("DMCA", a Lei de Direitos Autorais do Milênio Digital) protegem o YouTube das alegações dos autores. O Congresso dos Estados Unidos aprovouo DMCA em prol do público, para permitir que plataformas abertas, como o YouTube, prosperem na Web. O DMCA ampara os serviços on-line no que tange à responsabilidade pela infração de direitos autorais se o conteúdo não autorizado for retirado tão logo recebido o aviso de sua existência.
Salvo poucas exceções, todos os vídeos são protegidos por direitos autorais no instante em que são criados, independentemente de quem seja o autor. Isso significa que todos os vídeos do YouTube são protegidos por direitos autorais. Seja o Charlie Bit My Finger, o vídeo do seu gatinho tocando piano ou o do casamento da sua prima. A questão, neste processo, não versa sobre um vídeo ser ou não ser protegido por direitos autorais, mas sim se foi incluído no site com a devida autorização. ODMCA (e o bom senso) reconhece que os proprietários do conteúdo - e não os provedores do serviço, como o YouTube - estão em melhores condições para julgar se um vídeo específico está ou não autorizado a permanecer em um serviço de hospedagem de Internet.
Como grandes e pequenos proprietários de conteúdo utilizam o YouTube de diferentes maneiras, aavaliação dos desejos de um proprietário de direitos autorais ou da real autoridade de quem enviou um vídeo em particular ao YouTube é, no mínimo, difícil. E ficou ainda mais complicada neste caso, em virtude das práticas da própria Viacom.
Durante anos, a Viacom enviou, secreta e seguidamente, conteúdo ao YouTube ao mesmo tempo em que contestava sua presença no site. A empresa contratou pelo menos 18 agências de marketing para mandar o seu conteúdo para o site. Elas deliberadamente "deram uma piorada" na qualidade dos vídeos, para que parecessem roubados ou vazados. A Viacom abriu contas no YouTube usando endereços de e-mail falsos, chegou a mandar seus funcionários para lojas que prestam serviços de escritório para enviar vídeos a partir de computadores que não poderiam serrastreados de volta para a Viacom e, num esforço para promover seus próprios programas, deixava, como política rotineira, que seus vídeos fossem enviados ao YouTube por usuários normais. Executivos do alto escalão, como o presidente do canal Comedy Central e o chefe da MTV Networks, acreditavam "piamente" que vídeos de programas como The Daily Show e The Colbert Report deveriam permanecer no YouTube.
Os esforços da Viacom para disfarçar a utilização promocional do YouTube funcionaram tão bem que nem mesmo os próprios funcionários conseguiam registrar tudo que era postado ou deixado no site. Por esse motivo, em inúmeras ocasiões a Viacom exigiu a retirada de vídeos que ela própria havia enviado ao YouTube, apenas para pedir encarecidamente, depois, que fossem recolocados. Na verdade, alguns vídeos que se encontram “indevidamente” no YouTube – e que estão sendo usados pela Viacom para nos processar - foram enviado pela própria Viacom ao website.
Diante das ações da própria Viacom, o YouTube jamais poderia ter sabido qual conteúdo tinha ou não tinha autorização para permanecer no site. Mas a Viacom acredita que o YouTube deveria terconseguido saber, de alguma maneira. A decisão judicial que a Viacom busca exigiria que o YouTube - e todas as outras plataformas da Web - investigassem e policiassem todo o conteúdo enviado pelos usuários. E sujeitaria estes websites a terríveis penalidades se deixassem algo escapar.
A petição da Viacom fez mal uso de linhas isoladas de alguns e-mails apresentados na ação,tentando provar que o YouTube foi criado com más intenções e pedindo que o juiz acredite que o YouTube é igual ao Napster ou o Grokster. Mas deixa de mencionar, todavia, que tentou comprar o YouTube várias vezes. A declaração da Viacom, apesar de pitoresca, apenas oculta as verdadeiras intenções deste processo.
Nada poderia estar mais longe da verdade. Há tempos o YouTube é o principal provedor das ferramentas modernas usadas pelas empresas de mídia para controlar, distribuir e lucrar com o seu conteúdo on-line. Trabalhando em conjunto com os detentores dos direitos autorais, nossos sistemas de identificação e gerenciamento de conteúdo (CID) examinam o equivalente a 100 anos de vídeos todos os dias. Os detentores podem, então, escolher se desejam bloquear, permitir a exibição ou monetizar esses vídeos. Mais de mil companhias de mídia estão usando a ferramenta de gerenciamento de conteúdo, inclusive os principais estúdios de filmes, gravadoras e emissoras nacionais dos EUA. E a maioria dessas empresas prefere ganhar dinheiro com os vídeos enviados pelos usuários ao invés de bloqueá-los. Esta é uma verdadeira solução em que todos saem ganhando e que reflete o nosso compromisso de trabalhar em parceria com os detentores dos direitos autorais. Eles podem escolher o que desejam fazer e o YouTube pode avançar como uma plataforma para a criatividade.
Nós estamos ansiosos pela oportunidade de defender o YouTube e fazer prevalecer o equilíbrio que o Congresso dos EUA inseriu no DMCA, protegendo os detentores dos direitos autorais e, ao mesmo tempo, autorizando o progresso da inovação tecnológica e o interesse público na liberdade de expressão.


Postado por Zahavah Levine, Assessora Jurídica Chefe do YouTube

quarta-feira, 17 de março de 2010

Oops, surpresa... 24 horas de vídeo em um minuto

Em maio do ano passado, anunciamos (link em inglês) que 20 horas de vídeo foram enviados ao YouTube em um minuto. Desafiamos vocês a enviarem mais arquivos para ver se seríamos capazes de receber o equivalente a um dia inteiro, ou 24 horas, de vídeo no mesmo curto período de tempo.
Hoje, podemos anunciar que conseguimos! Em apenas uma volta do ponteiro dos segundos, o YouTube recebeu mais do que um dia inteiro de ação na vida de Jack_Bauer . Para contextualizar, imagine quanta coisa acontece em 24 horas:
· A Terra completa uma única e massiva rotação;
· O ponteiro dos segundos de seu despertador se move 86.400 vezes;
· A fastest rocket (link em inglês) alcança Saturno;
· O mais skilled climber (link em inglês) atinge o pico do Everest;
· 2,5 dias go by (link em inglês) em Júpiter.
Mandar o equivalente a um dia de conteúdo por minuto ao YouTube é um grande feito para a nossa comunidade e atesta o papel que o vídeo desempenha em conectar e mudar o mundo com um envio de cada vez. E quanto será da próxima? 30 horas? 36 horas? Deixe sua opinião sobre qual deve ser o próximo marco de upload de vídeos ao YouTube nos comentários abaixo.

Hunter Walk, diretor de gerência de produtos, recentemente adicionou “The LXD: In the Internet age, dance evolves...” aos seus favoritos


segunda-feira, 15 de março de 2010

Novo App do YouTube para celulares Windows Mobile e Nokia S60

Em março do ano passado, lançamos o aplicativo YouTube Mobile para celulares Windows Mobile e Nokia S60. Desde então, o aplicativo foi traduzido para 12 idiomas, instalado em milhões de dispositivos no mundo inteiro, além de ser escolhido como Nokia Ovi Top App of 2009 (link em inglês). Hoje estamos atualizando o aplicativo YouTube Mobile para a versão 2.4.
Acreditamos que, quanto mais rápido, melhor. O aplicativo YouTube Mobile foi criado para ser a maneira mais rápida de encontrar e reproduzir um vídeo no seu smartphone. No lançamento inicial, reduzimos o número de recursos disponíveis e nos concentramos na velocidade daquilo que realmente importa: inicializar o aplicativo, encontrar um vídeo e iniciar a reprodução.
No atual lançamento, incluímos sugestões na caixa de pesquisa, suporte para “Minha Conta” e uma nova interface para o usuário, ideal para telas maiores. Agora, quando você faz o login na sua conta do YouTube a partir do seu telefone, pode ver seus favoritos, suas inscrições e suas listas de reprodução onde quer que esteja. Supondo que você encontrou um vídeo de um lance incrível de basquete (link em inglês) e o adicionou aos favoritos no seu computador. Quando estiver na quadra de basquete com seus amigos, basta iniciar o aplicativo do YouTube e acessar seus “Favoritos” para mostrar o vídeo a eles.

Outro recurso adicionado foram as sugestões de pesquisa. Quando você insere algum texto na caixa de pesquisa do YouTube, aparecem termos relevantes. Isso economiza tempo ao digitar, o que é ainda mais importante em celulares, em que pode ser mais difícil inserir textos.

Para fazer o download do aplicativo em seu celular Windows Mobile ou Nokia S60, basta acessar m.youtube.com/app no navegador do dispositivo. Para mais informações, acesse Ajuda do YouTube.


Andrey Doronichev, Gerente de Produtos para Dispositivos Móveis, recentemente assistiu ao vídeo "Alice in Wonderland - New Official Full Trailer (HQ)."(link em inglês).





quarta-feira, 10 de março de 2010

Novo tamanho-padrão para vídeos incorporados

A existência de um vídeo no YouTube é apenas o começo. Quando ele é incorporado a outro website, ganha nova vida. É só visitar o seu blogueiro preferido para encontrar conteúdo incorporado do YouTube entre as postagens dele. Na verdade, quase todos os vídeos mais populares de um site fizeram sucesso primeiramente ao serem incorporados pela Web. O número pode chegar a até 50% de visualizações nas primeiras 48 horas, dando início a um grande ciclo.

Nós oferecemos alguns tamanhos diferenciados para quando você copia o código de incorporação de um vídeo. O tamanho-padrão costumava ser bem pequeno, menor que o tamanho de exibição no YouTube.com. Mas a partir de hoje, ele ficará maior e terá a mesma resolução de um vídeo no YouTube.com (480x385 para vídeos na proporção 4:3 e 640x385 para conteúdo em widescreen 16:9). Estes novos tamanhos vão garantir uma melhor experiência de visualização para a maioria dos usuários, pois são mais compatíveis com as medidas da codificação de vídeo que usamos atualmente.

Quando você clicar no código de incorporação a tela abaixo vai abrir, mostrando opções de personalização:

Você pode escolher as seguintes opções para o seu player incorporado:
  • A cor e o tamanho
  • Incluir ou não vídeos relacionados
  • Mostrar ou não o contorno
  • Reproduzir ou não em HD por padrão, acionando resoluções de vídeo de 1280x720 (720p) ou 1920x1080 (1080p)

Ao usar a opção "Reproduzir em HD", incorpore o player em tamanho grande (pelo menos 1280x745) para que ele se ajuste ao tamanho maior do vídeo. Se você reproduzir um vídeo HD em um player pequeno, o computador terá que reduzir o vídeo. Isso causará desperdício de banda e fará com que a CPU do usuário trabalhe mais que o necessário, o que resulta em uma reprodução entrecortada.  O ideal é sempre reproduzir o tamanho de vídeo que melhor se encaixa ao player. E se você quiser um desempenho ainda melhor quando for assistir ao conteúdo em HD, veja o vídeo em tela cheia.

Geoff Stearns, Desenvolvedor Sênior de Web, incorporou recentemente "OK Go - This Too Shall Pass - RGM version."