quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Anunciando o YouTube Analytics, a nova geração do Insight


O vídeo pode transcender barreiras culturais e de idiomas. É capaz de mostrar momentos de contato humano de todo o mundo, até os mais bobos deles. Considere o vídeo da conversa entre os bebês gêmeos. Esse vídeo foi gravado em Nova York e foi assistido mais de 10 milhões de vezes nos Estados Unidos. No resto do mundo, foram 30 milhões de exibições. Do total geral, 5% das exibições vieram do Brasil; e outros 5%, da Rússia. Um em cada 100 filipinos assistiram a esses dois bebês norte-americanos. Uma das grandes alegrias de uma plataforma global é descobrir que pessoas tão distantes podem se relacionar, se conectar e apreciar os seus vídeos.

Por algum tempo, você já tem sido capaz de descobrir quem são e de onde vêm as pessoas que assistem aos seus vídeos no YouTube com o Insight. Agora queremos facilitar ainda mais a descoberta de seu público. Por isso, substituímos o Insight pelo YouTube Analytics. O Analytics será lançado para todos que possuem um navegador moderno.
Confira alguns dos novos recursos no YouTube Analytics:
  • Uma Visão geral rápida: A nova visão geral fornece todas as informações que você quer saber rapidamente, ao mesmo tempo em que facilita o acesso a dados mais detalhados.
  • Relatórios mais detalhados: O Analytics agora inclui estatísticas mais detalhadas, para que você tenha uma compreensão precisa do seu conteúdo e públicos.
  • Criação de público: Descubra quais vídeos geram mais exibições e inscrições.
  • Retenção de público: Veja até que ponto os usuários assistem ao seu vídeo no novo relatório de retenção de público.
O Creator Playbook (link em inglês) também foi atualizado para mostrar como usar o novo YouTube Analytics para criar e envolver públicos maiores, ganhar mais dinheiro e fazer vídeos melhores.



Enquanto isso, acesse a nossa Central de ajuda para obter mais informações sobre o YouTube Analytics.

Ted Hamilton, gerente de produto, assistiu recentemente a "British Animal Voiceovers".

Um comentário: