quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Alguns mitos sobre as políticas do YouTube

Parece que há mais rumores sobre as políticas de conteúdo do YouTube do que sobre a barriguinha da Jennifer Aniston (link em inglês), então decidimos esclarecer alguns mitos. 

Mito 1: O YouTube examina os vídeos assim que você os envia.
A verdade: 48 horas de vídeo são enviadas ao YouTube a cada minuto. É impossível analisar tanto conteúdo com antecedência. Pode acreditar. Mesmo se fosse possível, seria muito menos eficaz do que contar com todos vocês, a nossa comunidade global, para nos ajudar a identificar vídeos que possam violar as nossas Diretrizes da comunidade. Todos vocês não têm deixado a peteca cair, sinalizando milhares e milhares de vídeos todos os dias. Assim que um vídeo é sinalizado, o pessoal do YouTube o examina de acordo com as nossas Diretrizes da comunidade. Se violar nossas Diretrizes, o vídeo é removido. Se não, continua no website, às vezes com uma restrição etária.
Mito 2: Se eu continuar sinalizando o mesmo vídeo, ele será removido.
A verdade: Não importa quantas vezes você sinalizar Baby, o vídeo não será removido. Já foi sinalizado. Nós o analisamos. E não viola nenhuma das nossas Diretrizes da Comunidade. Se você pensa em iniciar uma campanha de sinalização para derrubar um vídeo de que não gosta, nem perca o seu tempo. Vídeos que não violam nossas Diretrizes simplesmente não serão removidos do site pela nossa política. 

Mito 3: Se eu sinalizar um vídeo, a pessoa que o enviou saberá quem eu sou.
A verdade: Não revelamos nenhum dos seus dados pessoais se você sinalizar um conteúdo por violar as nossas Diretrizes da comunidade

Mito 4: Se eu denunciar erroneamente um conteúdo que eu realmente acredito violar as políticas do YouTube, minha conta será cancelada.
A verdade: As pessoas que, de boa fé, sinalizam vídeos como impróprios não são punidas por denunciar erroneamente um conteúdo. Dito isto, se você deseja aprimorar sua habilidade de sinalização, separe um tempinho para reler nossas Diretrizes da comunidade.

Mito 5: Se o meu vídeo for removido por violar uma das Diretrizes da comunidade, acabou e ponto final.
A verdade: Nós temos um processo de contestação para que os usuários possam contestar se discordarem da decisão da nossa equipe. Afinal, nossos analistas também são humanos. Revisamos uma grande quantidade de conteúdo, e os erros, às vezes, acontecem. Nosso objetivo é errar o menos possível e tentar consertar quaisquer erros que tenhamos cometido. 

Mito 6: Se alguém colocar no YouTube um vídeo sobre mim que seja embaraçoso ou contenha material sensível, o vídeo permanecerá no site para sempre.
A verdade: Seja cantando karaokê ou cavalgando um touro mecânico em um bar, todos já fizemos algo que não queremos que seja transmitido ao mundo inteiro. Se um vídeo contém a sua imagem ou outras informações pessoais sem sua autorização, é possível enviar uma solicitação de remoção por privacidade

Mito 7: O YouTube censura a arte.
A verdade: Nós apoiamos a liberdade de expressão e queremos que o YouTube seja um lugar onde artistas podem exibir suas obras, mesmo se essas obras não estejam completamente vestidas. Normalmente, não aceitamos nudez que seja de natureza sexual. Mas se o seu vídeo contém nudez e você explicar com clareza o contexto artístico, educativo ou científico, é possível que seja mantido com uma restrição etária. O que queremos dizer com contexto (link em inglês)? 

Mito 8: É uma boa ideia incluir tags como "Lady Gaga" e "Double Rainbow" no título e descrição do meu vídeo, mesmo que não tenham nenhuma relação um com o outro.
A verdade: As tags existem para ajudar o usuário a encontrar vídeos relevantes. Não é nada legal usar tags sem a menor relação para enganar as pessoas, a fim de que assistam ao seu vídeo. Selecione tags que descrevam corretamente o seu vídeo. Se você se rebaixar a esse truque, o seu vídeo pode ser removido por utilizar metadados enganosos. 

Mito 9: Nós [A Equipe de Políticas do YouTube] somos robôs.
A verdade: Na verdade, somos pessoas reais, equipadas com cérebros, corações e um forte senso de moral. Pode parecer cafona, mas não fazemos o nosso trabalho simplesmente porque somos pagos para assistir a vídeos o dia inteiro. Nós o fazemos porque nos importamos com o YouTube e queremos que você tenha uma experiência positiva no nosso site. 

Amanda Conway, assistente de políticas, assistiu recentemente a “Flight of the Conchords: Robot Song" (HBO).